Aktuelle Themen

Cirurgia plástica - de São João – Conscientização e prevenção de queimaduras

A cirurgia reparadora representa papel fundamental no tratamento de queimados. O cirurgião plástico realiza desde pequenos curativos até tratamentos mais complexos como enxertos e transplantes de pele. A área de queimaduras é tão ampla e abrangente, que a SBCP possui um Capítulo totalmente dedicado ao aprofundamento do estudo de técnicas e tratamentos e sempre contempla o atendimento aos queimados nas ações humanitárias que realiza durante todo o ano, em diversas cidades do País. Ciente de seu fundamental papel científico e social a SBCP aproveita o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras, 06 de junho, e lança uma campanha em suas Redes Sociais para conscientizar a população dos perigos do uso inadequado de fontes de calor em períodos de festas juninas, com o apoio da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), Associação Médica Brasileira (AMB), Sociedade Brasileira de Cirurgia de Mão (SBCM) e Fundação IDEAH. Dados apurados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) entre 2009 e 2017 apontam aproximadamente cinco mil internações ocasionadas pelo manuseio incorreto de fogos de artifício. E o que é pior: muitas das vítimas de queimaduras, são crianças. Os festejos de São João podem representar perigo para quem descuida da segurança. Confira três dicas indispensáveis para evitar lesões ocasionadas por fontes de calor: Fogueiras devem ser acesas em local arejado e livre de rede elétrica; Fogos devem ser adquiridos em empreendimentos regulamentados; Mantenha crianças afastadas de atividades perigosas. A prevenção é fundamental. Compartilhe com os seus amigos. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e todos os apoiadores desta campanha investem no desenvolvimento científico contínuo para a recuperação da funcionalidade e autoestima dos pacientes afetados. Lembre-se a prevenção é o melhor cuidado. Divirta-se com responsabilidade.

Cirurgia plástica: tema pele

Themen

PEELING DE FENOL : NOVA ARMA PARA CURA DA CICATRIZ ACNE tópicos : tipos de cicatriz | peeling fenol | tratamento cicatrizes de acne A boa notícia é que a espinha que apareceu no seu queixo para os três últimos dias finalmente se foi. Mas a má notícia é que ao desaparecer, aquela espinha deixou sua marca na forma de uma cicatriz. Cicatrizes de acne podem parecer que são uma dupla punição : a primeira quando você teve que lidar com as espinhas, e a segunda quando ficam as marcas de acne como um lembrete, mesmo após a acne não estar mais ativa.Para entender o porque da formação dessas cicatrizes , temos que saber primeiro como se formam as espinhas: As lesões da acne ou espinhas ocorrem quando os folículos pilosos (ou “poros”) na pele ficam “entupidos” com o excesso de óleo e células mortas da pele, gerando inflamação local. Um folículo inflamado é o lugar perfeito para as bactérias crescerem e criar as saliências vermelhas e inchaços cheias de pus vermelhas conhecidas como espinhas. As lesões superficiais de acne são geralmente pequenas e curam rapidamente. Mas se houver uma ruptura profunda na parede do poro, o material infectado pode derramar no tecido circundante, levando a criação de lesões mais profundas. Essas lesões de acne mais graves, conhecidas como cistos, podem levar a cicatrizes por causa da intensa, inflamação da pele que danificam o colágeno com o qual eles estão associados. A pele tenta reparar essas lesões, formando novas fibras de colágeno. Entretanto, esses reparos não são tão bons e perfeitos como a pele original, e então temos a formação de cicatriz acne na pele do rosto. Fig. 1 – As marcas e cicatrizes acne representam um grande incômodo estético Até pouco tempo, o paciente que sofria com cicatrizes de acne não tinha muita opção a não ser se conformar e aprender a conviver com esse incomodo problema. Felizmente isso mudou e muito! O peeling de fenol, representou uma grande revolução no tratamento das cicatrizes de acne, proporcionando um excelente resultado estético para aqueles pacientes que sofrem com as incômodas marcas deixadas pelas espinhas. Antes de abordarmos o tratamento, devemos discutir os diferentes tipos de acne. As espinhas podem aparecer em diferentes formas: • acne leve, que remete para as espinhas ou cravos que a maioria de nós pode apresentar em vários momentos de nossa vida; • acne moderada, que inclui espinhas inflamadas vermelhas chamado pápulas e espinhas vermelhas com centros brancos chamados pústulas; • acne severa, o que provoca nódulos , cistos – ou nódulos dolorosos com pus – a aparecer sob a pele; As cicatrizes de acne são causadas exatamente pelas formas mais graves de acne, com nódulos mais propensos a deixar cicatrizes permanentes do que outros tipos de acne mais leves e superficiais. A melhor abordagem é começar o tratamento para acne logo após o seu aparecimento, de forma a evitar a evolução do quadro e o consequente aparecimento de mais cicatrizes. Se você tem nódulos, consulte o seu médico ou dermatologista para tratamento. TIPOS DE CICATRIZ Cicatrizes de acne tendem a se desenvolver em áreas onde lesões císticas de espinhas estiveram presentes. Existem dois tipos principais de cicatrizes de acne: 1) Cicatrizes Hipertróficas e Quelóides : Estas cicatrizes são causadas quando o corpo produz muito colágeno como acne curar feridas, resultando numa massa do tecido levantada sobre a superfície da pele. 2) Cicatriz atrófica ou cicatrizes deprimidas . Estas cicatrizes irão desenvolver-se quando existe uma perda de tecido. Há dois tipos mais comuns de cicatriz atrófica : – “Icepick” : são cicatrizes acne geralmente pequenas, porém mais profundas ( e portanto mais visíveis ) na pele. – “Boxcar” : são cicatrizes que formam áreas deprimidas, geralmente com formato redondo ou oval, semelhantes às cicatrizes da varicela. Fig. 4 – Foto Cicatriz Acne (exemplo de cicatriz atrófica e deprimida) Pessoas com tons de pele mais profundas também pode perceber escurecimento (ou hiperpigmentação) dentro das cicatrizes, enquanto as pessoas com tons de pele mais claros podem apresentar vermelhidão (eritema ou) dentro das cicatrizes. O QUE FAZER PARA MELHORAR A ACNE … 1. Esfoliação ocasional pode melhorar o aparecimento de cicatrizes, de remover a pele morta e reduzir a profundidade das cicatrizes. 2. Coma mais fibras: Fibras alimentares removem as toxinas do corpo que podem obstruir os poros, causando-lhes a inchar, estourar, e formação de cicatrizes. 3. Exercício: O exercício aumenta a flor de sangue para que o oxigênio e os nutrientes são adequadamente distribuídos em toda a pele. Suar desintoxica a pele e pode ajudar a prevenir a formação de acne cistos que podem levar a cicatrizes adicional. E O QUE NÃO FAZER ( FATORES QUE PIORAM A ACNE ) 1) Sol: Exposição excessiva ao sol pode escurecer as cicatrizes, tornando-as mais aparentes, além de retardar o processo de cura. Como? Os raios ultravioleta estimulam os melanócitos (células produtoras de pigmentos), levando a uma maior pigmentação da área. Por isso, sempre Antes de ir ao ar livre, se entupa de um protetor solar de amplo espectro com FPS 30 ou superior que contém o óxido de zinco ingrediente. Reaplique após nadar, suar, ou depois de mais de duas horas no sol. Além disso, limitar o seu tempo ao sol, especialmente entre as horas de 10:00 e 02:00, e vestindo roupas de proteção, como uma camisa de mangas compridas, calças e um chapéu de abas largas, também são recomendados. 2) Irritar a Pele Inflamada: Excesso de lavagens ou manuseio ( ficar esfregando ) as áreas afetadas podem reduzir ainda mais a elasticidade da pele e aumentar a aparência da cicatriz de acne. 3) Espremer Espinhas: As cicatrizes, são a maneira do corpo de reparar a si mesmo após alguma lesão. Ao espremer uma espinha, as bactérias presentes nos dedos ou nas unhas podem penetrar naquele local e ocasionar um processo infeccioso, com pus e inflamação. Nesse local teremos lesão tecidual e perda de colágeno e, consequentemente, a formação de uma cicatriz deprimida. Por isso, evite ao máximo a tendência natural de espremer espinhas e sempre procure tratamento médico adequado para sua pele, a fim de evitar a formação de possíveis cicatrizes no futuro. POR QUE TRATAR AS CICATRIZES DE ACNE ? Na maioria das vezes, as marcas avermelhadas ou acastanhadas resultantes de espinhas irão desaparecer espontaneamente com o tempo, sem necessidade de tratamento. Entretanto, em formas mais graves, a acne pode deixar cicatrizes que podem afetar profundamente a auto estima do indivíduo portador dessa condição. Na clinica Bioplastica, nós sabemos o quanto as marcas deixadas pela cicatrizes de acne podem abalar o emocional e auto estima do paciente. Não se trata apenas de uma questão estética, mas sim de estar de bem consigo mesmo e com o mundo a sua volta. Diariamente em nossa clinica, observamos e nos orgulhamos das grandes transformações, físicas e emocionais, quando após o tratamento, os pacientes olham para o seu rosto e percebem que conquistaram o seu objetivo: uma pele lisa e sem marcas. Na clinica Bioplastica, você será atendido pelo Dr Valter Hugo Chaves do Nascimento, cirurgião plástico da SBCP com grande experiência na realização do Peeling de Fenol e no tratamento das diversas formas de cicatrizes de acne. Primeiramente, deve-se lembrar que a acne de uma pessoa precisa estar sob controle antes que as cicatrizes possam ser tratadas. Os tratamentos irão depender da gravidade das cicatrizes. Entre as opções disponíveis temos: - Resurfacing a laser: Este procedimento pode ser feito no consultório do médico ou dermatologista. O laser remove a camada superficial da pele danificada e aperta-se a camada do meio, deixando a pele suave. Ele pode levar de alguns minutos a uma hora. O médico irá tentar diminuir qualquer dor pelo primeiro entorpecimento da pele com anestesia local. Ele normalmente leva entre 3 e 10 dias para a pele a cicatrizar completamente. - Dermoabrasão: Este tratamento utiliza um instrumento de diamante rotativa escova de aço ou girando para desgastar a superfície da pele. Como a pele cura, uma camada nova, mais suave substitui a pele esfolada. Pode demorar um pouco mais para a pele para curar usando dermoabrasão – geralmente entre 10 dias e 3 semanas. - Dermaroller: Instrumento composto por milhares de microagulhas que irão fazer microlesões na pele na área com cicatrizes de acne, levando a formação de colágeno na região, o que irá atenuar e melhorar a aparência das cicatrizes de espinhas mais profundas. O resultado do tratamento geralmente é visto após 3 meses. Foto 5. Pós operatório imediato do tratamento com dermaroller - Peeling de Fenol: É o tratamento de eleição utilizado na clínica Bioplástica para os casos mais graves de cicatrizes de acne. O peeling é uma substância química que irá provocar uma queimadura química na pele de forma controlada, removendo a camada mais superficial da pele que contém as depressões e manchas, deixando em seu lugar uma pele nova e renovada. O fenol é a substância que mais profundamente penetra na pele, e portanto irá produzir o maior percentual de melhora entre os tratamentos existentes na medicina estética atual (para saber mais sobre o Peeling de Fenol clique aqui). O Peeling de Fenol, é considerado um peeling cirúrgico, sendo realizado em hospital, com anestesista sob sedação venosa. Requer 1 dia de internação hospitalar. Após a sua aplicação, o paciente deve permanecer 3 dias sem lavar o rosto, e após esse período, temos a eliminação das crostas e o aparecimento da pele facial totalmente renovada. Como qualquer tratamento estético, o peeling de fenol pode proporcionar excelentes resultados no tratamento das cicatrizes de acne, desde que o paciente tenha expectativas realistas a respeito do procedimento. Se você ficou interessado no Peeling de Fenol, ligue para Bioplastica e agende sua consulta de avaliação no tel (21) 2284-1721 / 3547-8621 / 3547-8622 . A conquista de um rosto lisinho e livre das marcas de espinhas pode estar mais perto do que você imagina! Outros Artigos de Cirurgia Plástica Interessantes:CicatrizPeeling de Fenol no Rio de JaneiroPlastica RostoCirurgia Mama Levantar SeiosCirurgia Bariatrica...
Quem assistiu ao filme Jurassic Park sabe que muitas coisas retratadas são imprecisas cientificamente, mas uma coisa que muitas pessoas deixaram passar desapercebidas é o fato de a heroína do filme correr dos dinossauros usando salto alto. Mulheres que usam regularmente este tipo de calçado sabem como é difícil muitas vezes andar normalmente. Correr então, nem se fala.   A diferença entre os pés de quem usa habitualmente salto alto para os de quem usa calçado rasteiro é evidente, mas um estudo conduzido na Universidade de Hanseo, Coréia do Sul, investigou como estas mudanças ocorrem. Eles selecionaram 10 mulheres da mesma universidade que estudam em turmas diferentes para serem aeromoças e são obrigadas a usar salto alto para ir às aulas, já que se forem contratadas por uma empresa aérea daquele país serão obrigadas a usar este tipo de sapato.   O resultado do estudo é surpreendente. Os pesquisadores descobriram que as jovens do segundo e terceiro ano apresentaram alguns músculos do tornozelo mais fortes do que as calouras ou as veteranas. No entanto foi percebido que conforme o tempo de uso se alonga este ganho é perdido e cai a um nível abaixo, inclusive, das calouras.     A pesquisa sugere que isso ocorre porque o tornozelo se adapta ao uso do calçado e apresenta o ganho de força, mas com o passar do tempo perde o que foi ganho, causando um desequilíbrio entre os músculos laterais e posteriores e anteriores do tornozelo, aumentando o desequilíbrio, o risco de quedas e também de lesão em outros grupos musculares.   Apesar de preocupante, os pesquisadores deram uma boa notícia para as mulheres que gostam de salto alto: não é preciso parar de usá-lo. No entanto se faz necessário praticar alguns exercícios específicos para fortalecer os músculos.   Um das dicas é fazer elevações de calcanhar simples: ficar descalça e elevar seu corpo apoiando-o nos dedões do pé. Outro exercício recomendado é o contrário das elevações: fique na beira de um degrau de escada, por exemplo, e deixe o calcanhar descer abaixo do nível do degrau para depois subir. Outra dica para evitar o desequilíbrio é tirar os saltos enquanto sentada, mesmo se não estiver movimentado os pés já que isso pode aumentar o relaxamento dos músculos.   Então se você gosta de usar salto alto, lembre-se: seja elegante, mas não deixe de lado a saúde!   Com informações de Gretchen Reynolds, do New York Times. Leia a matéria completa aqui (em inglês) Crédito da foto: Chan Mya Soe (via Flickr/CC BY NC ND 2.0) ...
Fonte: CFM   Acesse a resolução completa aqui.   O Conselho Federal de Medicina (CFM) publica na próxima semana a Resolução nº 2.133/2015, que faz esclarecimentos sobre a divulgação e publicidade de assuntos médicos na internet e em canais das redes sociais. O texto, que altera apenas um ponto do anexo 1 da Resolução 1.974/2011, permite que os médicos publiquem nos seus perfis dados como sua especialidade, CRM, RQE, além do endereço e telefone do local onde atendem.   De acordo com o conselheiro Emmanuel Fortes Cavalcanti, 3º vice-presidente e coordenador do Departamento de Fiscalização do CFM, “a edição deste esclarecimento foi necessária por conta de entendimentos equivocados que surgiram após a edição da Resolução 2.126/2015, que fazia menção ao anexo modificado”, disse.   Este foi o único ponto alterado pela nova Resolução do CFM. Todos outros pontos que estavam previstos foram mantidos. Ou seja, os médicos continuam proibidos de distribuir e publicar em sites e canais de relacionados fotos tiradas com pacientes no momento de atendimento, como em consultas ou cirurgias.   Também não podem divulgar fotos, imagens ou áudios que caracterizem sensacionalismo, autopromoção ou concorrência desleal. Neste grupo, se enquadram as fotos conhecidas como “antes” e “depois”. Para o conselheiro Fortes, se trata de uma decisão que protege a privacidade e o anonimato inerentes ao ato médico e estimula o profissional a fazer uma permanente reflexão sobre seu papel na assistência aos pacientes.   O médico também não pode usar a internet para anunciar métodos ou técnicas não consideradas válidas cientificamente e não reconhecidas pelo CFM, conforme prevê a Lei nº 12.842/13, em seu artigo 7º, que atribui à autarquia o papel de definir o que é experimental e o que é aceito para a prática médica.   Entre outros pontos, também permanece sendo vedado ao médico anunciar especialidade/área de atuação não reconhecida, bem como especialidade/área de atuação para a qual não esteja qualificado e registrado junto aos Conselhos de Medicina. A restrição inclui ainda a divulgação de posse de títulos científicos que não possa comprovar e a indução do paciente a acreditar que o profissional está habilitado a tratar de um determinado sistema orgânico, órgão ou doença específica.   A norma não alterou pontos que proíbem a realização de consultas, diagnósticos ou prescrições por qualquer meio de comunicação de massa ou à distância, assim como expor a figura de paciente na divulgação de técnica, método ou resultado de tratamento.   O CFM manteve a orientação aos CRMs de investigar suspeitas de burla às normas contra a autopromoção por meio da colaboração do médico com outras pessoas ou empresas. Para o CFM, devem ser apurados – por meio de denúncias, ou não – a publicação de imagens do tipo “antes” e “depois” por não médicos, de modo reiterado e/ou sistemático, assim como a oferta de elogios a técnicas e aos resultados de procedimentos feitos por pacientes ou leigos, associando-os à ação de um profissional da Medicina. A comprovação de vínculo entre o autor das mensagens e o médico responsável pelo procedimento pode ser entendida como desrespeito à norma federal.   Segundo o conselheiro Emmanuel Fortes, ao observar os critérios definidos pelo CFM o médico estará valorizando uma conduta ética nas suas atividades profissionais, além de se proteger efetivamente de eventuais processos movidos por terceiros em busca de indenizações por danos materiais ou morais decorrentes de abusos.   “Considerando que a Medicina deve ser exercida com base em direitos previstos na Constituição Federal, como a inviolabilidade da vida privada e o respeito honra e à imagem pessoal, entendemos que as mudanças são importantes, pois oferecem parâmetro seguro aos médicos sobre a postura ética e legal adequada em sua relação com os pacientes e com a sociedade”, afirmou. ...